Thursday, February 12, 2009

things that make me smile

Ontem e hoje falámos sobre cantar em "cânon" numa certa turma de 3º ano. Hoje perguntei...
"Então digam-me lá o que acham que é canon". O João R lá explicou pelas suas palavras o melhor que pôde e não estava muito longe. O T. Guedelha (que curiosamente tem um cabelão à Beatles) estava com o dedo no ar, desejoso de falar. "Cânon é 'anda cá'.", disse muito convicto. Demorei uns 2 segundos a perceber o raciocínio dele e depois dei uma gargalhada que contagiou todos, mesmo antes de perceberem. Lá expliquei que "canon" não é o mesmo que "come on" e aí rimos todos. O T. incluído. Agradeci-lhe por me fazer rir e ele ficou contente.
Isto fica um pouco descontextualizado para quem não o conhece ou à turma. São super descontraídos, amigos, cúmplices e entusiasmados. Foi uma das aulas mais divertidas que tive até agora. Não só por causa deste episódio. Dançámos todos a música "Cabo verde na Coração" [Sara Tavares] como se não houvesse nada mais divertido no mundo. Ninguém estava inibido e ninguém julgou ninguém por dançar de uma forma esquisita - estavamos todos simplesmente no momento e a aplaudir com o olhar e os gestos a individualidade e expressividade de cada um. Quis congelar o momento, guardar numa caixa as carinhas satisfeitas de cada um para as ver sempre que precisasse.
Há qualquer coisa de muito especial acerca de estarmos completamente à vontade com um grupo de crianças em particular. Sentimos a liberdade para ser nós próprios - clumsiness and sillyness and all. E elas "leêm-nos" como mais ninguém. Percebem-nos sem termos que explicar. Nós, (pseudo)adultos, perdemos essa capacidade de "ler" as pessoas e ficamos um bocadinho disléxicos por causa disso. Quero muito aprender com elas.

4 comments:

Selma Tabita said...

Que bonito...temos mesmo muito que aprender com as crianças!!!

Viver por Amor said...

Adorei a partilha, tt que decidi comentar (sou, geralmente, leitora anonima).

As crianças são espectaculares, especialmente quando conseguimos faze-las sentirem-se livres.

Parabéns por conseguires isso, nem sempre é fácil.=)

***=)

Rute Carla said...

:)

Débora said...

Puseste-me nostálgica. Tenho saudades de trabalhar com crianças. Tenho saudades disto.

Concordo com cada letra.